Escalando Horizontalmente – AWS Auto Scaling – Parte#1

Originally posted on uMov.me Labs:

Finalmente depois de alguns aprendizados e experiências chegou a hora de compartilharmos um pouco sobre Amazon Web Services. Vamos então falar sobre  escalar de forma horizontal utilizando o serviço Auto Scaling da AWS. Para aqueles que não conhecem o AWS Auto Scaling indico fortemente dar uma boa leitura na vasta documentação do serviço que aborda desde conceitos básicos de utilização até mesmo referencias da API.

Outra dica também é assistir a palestra realizada no uMov.Me Labs Summit realizado em Abril :-)

Para interagirmos com os serviços web services da Amazon relacionados a política de Auto Scaling podemos escolher basicamente entre:

  • SDK - Utilizando a API de desenvolvimento da AWS disponível hoje para as principais linguagens de programação como Java, .Net, Ruby, PHP, Node.JS e também plataformas móveis como Android, iOS. Através da API de desenvolvimento é possível interagir diretamente com os web services da Amazon, manipulando grande parte dos…

View original 682 more words

Categories: Uncategorized

Agile Day Porto Alegre 2012 – Terceira Edição

November 8, 2012 Leave a comment

Seguem alguns links do evento realizado hoje na faculdade UniRitter em Porto Alegre, bem como o link dos slides da minha palestra “Continuous Practices – Hábitos que vieram para ficar” :-)

Evento: http://www.sucesurs.org.br/eventos/agileday2012
Programação: http://www.sucesurs.org.br/eventos/agileday2012/programacao
Agile Brazil 2012: http://www.agilebrazil.com/2012

 

Windows Phone

Realizamos hoje o primeiro evento do grupo DevRS.net, o mais novo grupo de usuários .Net do RS . O evento foi resumidamente sensacional. Este primeiro evento foi realizado na FACIN(FACuldade de INformática) da PUCRS. As expectativas dos coordenadores do grupo eram de + ou – 40 inscrições, para uma grata surpresa de todos tivemos quase 100 inscritos :-) e compareceram entre 40 e 50 pessoas.

O blog do grupo estará divulgando as palestras realizadas conforme agenda do evento, mas de antemão já segue a apresentação falando sobre Windows Phone, onde rolou uma grande troca de experiências e alguns bate papos bem legais que iniciaram nos minutos finais da palestra e se estenderam coffee-break a dentro. Sinônimo que a galera curtiu!!

Categories: startup, Test, Windows Phone

Continuous Delivery! Sua empresa está preparada?

September 28, 2012 Leave a comment

Fazia tempo que estava querendo falar aqui no blog um pouco sobre este assunto que me interessa muito, Continuos Delivery.

Participei há um tempo atras de um treinamento com o autor do livro Continuous Delivery @jezhumblee, indicação do @dwildt onde ele compartilhou dicas e deixou algumas mensagens bem importantes. Enfim só agora consegui me organizar para falar a respeito. Apesar de ter certeza de que estou apenas gatinhando no assunto, tendo muito à aprender, aproveito para falar sobre dicas baseado nas experiências principalmente dos últimos anos que foram intensos em relação a este assunto.

Para resumir compartilhei no blog da @ttecnologialabs http://ttlabs.cc/continuous-delivery-sua-empresa-esta-preparad uma apresentação realizada em um TTLabs summit realizado há um tempo atras na Trevisan. Neste papo falo exatamente sobre estas experiências. Espero que curtam e principalmente interajam sobre.

… que assim seja!

Categories: Continuous Delivery, Test

Como testar envio de e-mail(SMTP) de forma automatizada?

Se você já desenvolveu algum aplicativo ou sistema que precisava notificar usuários por e-mail e por sua vez utilizou testes para desenvolver tal funcionalidade, sabe exatamente do que estou falando :-)

Pois bem aqui vai uma dica de como garantir através de testes unitários automáticos que sua funcionalidade de envio de e-mail continua funcionando conforme esperado, ou simplesmente parou de funcionar. O importante aqui é não gerar aqueles desagradáveis e-mails direcionados para contas de testes a cada novo build gerado pelo servidor de integração contínua. Mas não esqueça, você precisa garantir que seu teste foi até o limite, que no caso é conectar no serviço SMTP no servidor de envio. Quem sabe ainda se pudermos verificar se o destinatário recebeu a mensagem e se ela chegou com o conteúdo correto?

Parece besteira né? Mas é possível. Confirá abaixo algumas dicas.

Dummy SMTP

Dependendo do caso você pode preferir por simplesmente possuir um servidor/serviço SMTP que de forma fake retorna sucesso para as conexões abertas de envio de e-mail, de modo a logar as informações enviadas e etc …

Para quem usa Java a biblioteca devnull SMTP é uma ótima alternativa. Já quem usa .Net pode escolher pelas libraries fakeSmtpService e Neptune

Email Testing

Agora se para você não basta simplesmente garantir que o e-mail foi enviado e precisa ter certeza de que a mensagem chegou, validando inclusive o conteúdo enviado e se o remente é o fulano@empresa.com? Parabéns você fez a escolha certa!

Utilizando alguns frameworks, inclusive alguns já bem populares, você consegue em tempo de execução do seu teste unitário criar um servidor SMTP fake e enviar mensagens para ele.

Como se já não bastasse, você pode verificar se suas mensagens chegaram, consultando a quantidade de e-mails recebidos e ainda conferir para cada uma delas as informações referentes ao remetente, destinatários, assunto bem como verificar o texto enviado no corpo do e-mail. Explorando cenários ao extremo, você ainda pode simular casos onde os destinatários não foram encontrados entre outros cenários como servidor SMTP indisponível etc :-)

Java: Dumbster, Wiser

C#: smtp4dev, SMTP Impostor, netDumpster

RoR: Shoulda + Ruby On Rails

Python: Fake SMTP Server

Nokia Developer Day – Windows Phone 7 e Nokia

Na última sexta-feira dia 23 de Março ocorreu na Estação São Paulo - São Paulo capital o Nokia Developer Day. Evento este que além da divulgação dos modelos de smartphones Nokia Lumia 710 e Lumia 800 lançados no última dia 22 no Brasil, tratou também de reunir os principais interessados no ecossistema criado pela Nokia utilizando o Windows Phone 7 da Microsoft. E eu tive a honra de representar juntamente com o colega Vinícius Vasconcelos o time da @ttecnologia no evento.

Fora o teste drive com os novos aparelhos da Nokia, os presentes no evento puderam testar também alguns aplicativos desenvolvidos por empresas parceiras da Nokia. Alguns deles já publicados no Marketplace do Brasil(Thumba Foto Editor, Friends birthday) outros ainda em processo de aprovação, puderam ser testados nos aparelhos disponíveis no evento(app do jogo Increditable Circus, app do Mercado Livre, etc …). O que também chamou a atenção foi o interesse de muitos desenvolvedores em criar jogos que possam rodar no game XBOX 360 e sua tecnologia Kinect. Os mais interessados puderam inclusive jogar no local.

Após a abertura do evento pelo presidente da Nokia no Brasil, as palestras de destaques foram as que exploraram o funcionamento do Marketplace e o processo de publicação de aplicativos. Outro destaque como já era de se esperar foram as palestras que ilustraram o uso das ferramentas para o desenvolvimento de aplicativos utilizando a plataforma Windows Phone 7.

Abaixo um resumo das principais palestras.

Distribuindo e monetizando aplicativos no Windows Phone

Através de uma dinâmica bem interessante a palestrante Izabel Zanforlin (Business Development Manager da Nokia) levou aos presentes no evento a visão estratégica envolvendo a Nokia e Marketplace de aplicações para o Windows Phone 7. Uma das dicas interessantes comercialmente, foi a de como fazer com que seu aplicativo possa atingir um número maior de usuários através da lista de apps hilights.

Como boa desenvolvedora, Izabel explicou detalhadamente o processo de publicação de um aplicativo Windows Phone 7 no Marketplace. Ela inciou por explicar sobre a necessidade da criação de uma conta no App Hub(canal para desenvolvedores), passando pelos U$ 99,00 anuais pagos pela licença de publicação de aplicativos. Izabel alertou ainda sobre os beneficios trazidos pela ferramenta de validação de aplicativos Windows Phone 7 Market Place Test Kit, que tem por finalidade validar os critérios a serem homologados durante a submissão do aplicativo para o Marketplace. Para finalizar a palestrante compartilhou dicas e até formas de contato para uma melhor experiência com seus futuros parceiros de negócio.

Ferramentas de desenvolvimento, Silverlight e conceitos de apps e games para Windows Phone 7

Em pouco mais de 45 minutos, os palestrantes Fernando Figuera(Caverna) e Diego Blanco criaram uma pequena aplicação, ilustrando o uso integrado das ferramentas Microsoft Visual Studio for Windows Phone 7 e Microsoft Blend. A agilidade no desenvolvimento de um aplicativo utilizando Silverlight foi o destaque mostrado na primeira parte desta apresentação. Para finalizar a dupla realizou uma fantástica dinâmica para a criação de um jogo. A interação e descontração com a platéia foi o show a parte desta ótima palestra que resultou na elaboração de um jogo, sem se quer ter aberto o Visual Studio ou qualquer outra ferramenta de desenvolvimento.

Caverna, como é conhecido o Evangelista Fernando Figueira, fez questão de ressaltar a importância da criação de um ambiente que estimule a criatividade para o bom desenvolvimento de um game.

Desenvolvendo jogos para Windows Phone com XNA

Thiago Bessa do Instituto Nokia de Tecnologia, criou em poucos minutos o que para muitos parece mais um abismo, um game. Em menos de 30 minutos ele criou um pequeno aplicativo Windows Phone que permite ao usuário jogar basquete. A criação do aplicativo foi para ilustrar a utilização da tecnologia XNA, uma alternativa ao Silverlight no desenvolvimento de interfaces ricas  para games.

Thiago mostrou também os bastidores da criação do game Increditable Circus, onde segundo ele em menos de dois meses a aplicação que é recorde de downloads na OVI Store, foi migrada para a plataforma Windows Phone e está prestes a ser publicada.

Casos reais de desenvolvimento de aplicativos para Windows Phone

Finalizando o evento, algumas empresas parceiras da Nokia apresentaram alguns cases de aplicativos desenvolvidos para a plataforma Windows Phone que já estão sendo comercializados no Marketplace, ou que ainda estão sendo avaliadas para liberação.

Entre os pontos comuns ressaltados pelas empresas em relação a curva de aprendizado no desenvolvimento dos aplicativos, está o estudo das práticas de design para o Windows Phone 7 conhecido como Metro e o amadurecimento das equipes através do Windows Phone 7 Market Place Test Kit.

Grande evento!!

Categories: Windows Phone Tags: , ,

Participação no evento Biz Model Day em Porto Alegre

Na última quarta-feira 21/03, tivemos em Porto Alegre o evento Biz Model Day que ocorreu no prédio 99A na PUCRS. Este evento foi organizado pela empresa Aceleradora que entre muitos de seus serviços, auxilia startups a gerarem seus modelos de negócio ou então à inovar, repensando seus modelo de negócio existentes. O palestrante foi o hilário @yurigitahy.

O evento teve a duração de quase 3 horas, onde realizo abaixo um resumo dos principais tópicos abordados:

Business Model Generation: Apresentações e divulgações de parceiros realizadas, o palestrante @yurigitahy inicou por divulgar sua precoce tragetória no mundo do empreendedorismo, iniciado aos 14 anos de idade e de grandes idéias nem sempre rentáveis. Yuri também explicou como decidiu deixar de vender treinamentos de internet distribuidos em disquetes (negócio inovador e muito rentável para 2004/2005 segundo ele) para depois abrir a Aceleradora, empresa na qual fundou em 2008.

Aproveitando do momento “empreendedor”, @yurigitahycompratilhou poderosas dicas de como criar modelos de negócios, tendo sempre em mente dois fatores: ESCALABILIDADE e REPETITIVIDADE. Em outras palavras estes dois fatores devem ser premissas ao pensar em um modelo de negócio ou a repensar um existente. Um outro tópico muito explorado foi a importância da MARGEM de lucro. Desta vez a platéia recebeu um tissunami de ilustrações e exemplos de modelos de negócios não escaláveis e tão pouco repetíveis, que acabam em obtenção de margens baixíssimas ou então em inevitáveis prejuízos futuros. Um dos bons exemplos citados de um modelo de negócio não escalável, porém repetível, foi o show da Ivete Sangalo :-).Imaginem só, 10 shows da Ivete em uma mesma noite?

Entre as perguntas mais frequentes a cada novo modelo de negócio ilustrado, estava a pergunta:

“Tá mas e negócios que não sejam on-line, escalam?” …

Bons exemplos foram desarmados pela larga experiência do palestrante da noite. Já introduzindo o segundo momento da palestra, @yurigitahy passou pelas nove áreas da ferramenta de gerenciamento estratégico Business Model Canvas. Ferramenta esta amplamente difundida pelos autores @AlexOsterwalder em Business Model Generation  e @ericries em Lean Startup entre outros.

Novamente no meio da discussão, surgiram comentários sobre o modelo de negócio do Macdonalds, onde todos conseguiram a enxergar(de forma irônica) que o o modelo adotado mais parece com o de uma imobiliária. O que não faltam são alugueis de estabelecimentos pelo mundo à fora :-) #franquias

Dando a cara à tapa: Este talvez o mais desafiante, pelo menos para as duas empresas que aceitaram expor seus modelo de negócio montado baseado nas nove áreas do Business Model Canvas. O mais interessante foi que a confecção do canvas foi gerado antes da palestra pelas “empresas” e assim que seus representantes foram explicar seus modelos de negócio, ambos mencionavam em mudanças a serem realizadas com os ensinamentos aprendidos com a palestra até então.

Sobre os modelos de negócios apresentados, o primeiro representando a empresa Check Plaint. Reconhecidamente o modelo precisa ainda aprimorar algumas áreas do canvas, duas em especiais: “Value Propositions” e “Customer Relationship”. Esta empresa já presente no mercado há alguns buscam inovação e estão repensando o modelo de negócio atual.

O segundo case da ferramenta Tweet Paga, mostrou um modelo de negócio já mais amadurecido, certamente por já ter recebido mentoring da própria Aceleradora, conforme comentou @yurigitahy. Resumindo a idéia, um formato de startup convencional onde uma ferramenta/produto impulsiona a criação de uma empresa que de lambuja já possui uma ferramenta com experimentação aprovada.

Networking: O evento foi finalizado com trinta minutos de algo fundamental para empreendedores e investidores … Networking :-)

Agradecimento ao colega, amigo @dwildt que acabou não podendo comparecer ao evento e me cedeu a vaga :-). Thanks man!

Categories: Lean, startup
Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 177 other followers